Assistente Social – Viva Rio – Rio de Janeiro

Viva Rio

Descrição:
Conhecer o cenário epidemiológico local;

Participar da identificação de situações de risco e de vulnerabilidade social, considerando as possibilidades de articulação intersetorial que possam contribuir para a garantia dos direitos dos cidadãos (direito à alimentação, ao acesso aos serviços de saúde necessários, licença-saúde, licença maternidade, entre outros);

Auxiliar as equipes de Saúde da Família no monitoramento de famílias contempladas com os programas sociais, tais como o Programa Bolsa Família e Cartão Família Carioca, avaliando melhorias das condições de vida das famílias;

Auxiliar e ampliar o vínculo entre famílias e comunidade fortalecendo a rede social de apoio no território;

Apoiar as equipes de SF na identificação, acolhimento, atendimento, acompanhamento e proteção de famílias vítimas de violência, bem como na articulação com a rede, nas ações de prevenção e na promoção da cultura da paz;

Identificar e intermediar a articulação entre as equipes de SF e os serviços do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) que realizem proteção a famílias e indivíduos que se encontram em situação de risco pessoal e social, por ocorrência de abandono, maus-tratos físicos e/ou psíquicos, abuso sexual, uso de substâncias psicoativas, cumprimento de medidas socioeducativas, situação de rua, situação de trabalho infantil, entre outras situações de violação dos direitos, e se necessário, realizar encaminhamentos;

Mobilizar com a equipe de SF a participação dos usuários e de profissionais de outros setores e políticas sociais nos fóruns de discussão e deliberação, tais como: Conselhos Locais de Saúde, Conselho Distrital de Saúde, Conselhos de Assistência Social, Conselho de Direitos da Criança e do Adolescente, Comitês de Investigação do Óbito Materno-Infantil, Comissões Perinatais Municipais, entre outros;

Realizar visitas domiciliares, quando necessário, para orientação e acompanhamento das famílias do território;

Apoiar a realização de atividades de educação em saúde/promoção da saúde;

Criação de espaços permanentes de discussão com as equipes de Saúde da Família sobre casos clínicos e os aspectos da atenção integral à saúde, visando à construção de projetos terapêuticos singulares e a qualificação das ações realizadas pelas equipes;

Contribuir para o estabelecimento de relações humanizadas entre profissionais e usuários a partir de uma abordagem de direitos e deveres e da construção da subjetividade;

Auxiliar e organizar oficinas terapêuticas de geração de renda em conjunto com outros serviços e aparelhos do estado, como também informar sobre instituições de educação profissional, onde existirem;

Agendamento de consulta compartilhada para situações específicas;

Atuar em parceria com grupos, entidades e movimentos sociais existentes na comunidade, contribuindo com o processo de mobilização, organização e controle social.

Outros requisitos:
Ter no mínimo dois dos critérios listados abaixo:

– Boa experiência em ESF ou NASF;

– Sólida experiência na área de saúde;

– Boa experiência de atuação no CAPS;

– Titulação em saúde mental.

Para se candidatar a esta vaga visite www.vagas.com.br.

Deixe um comentário